mapadavid00.jpg

OS MÚLTIPLOS OLHARES SOBRE A HISTÓRIA MILITAR: TEORIA, METODOLOGIA E FONTES

BARROSO, Gustavo. História Militar do Brasil. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 2000.

CARDOSO, C.; VAINFAS, R. Domínios da história. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

CARDOSO, C.; VAINFAS, R. Novos domínios da história. Rio de Janeiro: Campus, 2011.

CARVALHO, José Murilo de. Forças Armadas e Política no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

CASTRO, C.; IZECKSOHN, V.; KRAAY, H. Nova História Militar brasileira. Rio de Janeiro: FGV, 2004

CORVISIER, A. “Aspects divers de l’histoire militaire.” Revue d’Histoire Moderne et Contemporaine, Paris,1973.

CORVISIER, A. A guerra. Rio de Janeiro: Bibliex, 1999.

GIRARDET, Raoul. A sociedade Militar de 1815 aos nossos dias. Rio de Janeiro: BibliEx, 2000.

HESPANHA, A. Nova História Militar de Portugal. Lisboa: Círculo de Leitores, 2004.

KEEGAN, J. Uma História da guerra. São Paulo, Cia. das Letras, 2006.

LÓPEZ, A. La historia militar: entre la renovación y la tradición. Manuscrits, 1992.

PARENTE, P. “Uma Nova História Militar? Abordagens e campos de investigação.” Revista do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil, 2006.

PARENTE, Paulo André Leira. A construção de uma Nova História Militar. Revista Brasileira de História Militar. Edição Especial de Lançamento. Rio de Janeiro, Ano I, dezembro de 2009.

PARET, P. “The history of war and the new military history.” In: PARET, P. Understanding war: essays on Clausewitz and the history of military power. Princeton: Princeton University Press, 1993.

REMOND, René (org.). Por uma história política. Rio de Janeiro: UFRJ/FGV, 1996.

SANCHES, M. “A guerra: problemas e desafios do campo da história militar brasileira.” Revista Brasileira de História Militar, 2010.

SILVA, Carlos André Lopes da; e RODRIGUES, Fernando da Silva. Estudos sobre militares: história, historiografia e a pesquisa em arquivos. In: RODRIGUES, Fernando da Silva. Militares, poder e sociedade: tensões na história do Brasil republicano. Jundiaí: Paco Editorial, 2017.

SOARES, Luiz Carlos. Historia Militar: a “velha” e a “nova”. In: CARDOSO, Ciro Flamarion Santana; VAINFAS, Ronaldo. Novos domínios da história. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

SODRÉ, Nelson Werneck. História Militar do Brasil. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2010.

STEPAN, Alfred. Os Militares na Política. As mudanças de padrões na vida brasileira. Rio de Janeiro: Artenova, 1975.

TEIXEIRA. N. “A história militar e a historiografia contemporânea.” Revista A Nação e a Defesa, 1991.

WEIGLEY, R. (org.). Novas dimensões da História Militar. Rio de Janeiro: Bibliex, 1981.

WEHLING, A. “A pesquisa da História Militar Brasileira.” Revista Da Cultura, 2001, 1(1):35-38.

 

CONFLITOS, TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS

ANDERSON, Benedict. Nação e consciência nacional. São Paulo: Ática, 1989.

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico. Dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.

BEATTIE, Peter M. The tribute of blood: race, honor, and nation in Brazil, 1864

1945. Durham/EUA: Duke University Press, 2001.

BOTÍA, Carlos G. Zárate. La frontera amazónica de Colombia, Brasil y Perú después Del conflicto de 1932. Textos & Debates, Boa Vista, n.22, jul./dez. 2012, p. 52-52. Disponível em:

<file:///C:/Documents%20and%20Settings/Administrador/Meus%20documentos/Downloads/1604-5835-1-PB%20(1).pdf> Acesso em 10 de novembro de 2019.

Carvalho, E. Leitão de. (1958). A paz do Chaco: como foi efetuada no campo de batalha. Rio de Janeiro: Bibliex.

CASTRO, Jeanne Berrance de. A milícia cidadã: a Guarda Nacional de 1831 a 1850.

Brasiliana 359, São Paulo, Nacional, 1977.

CERQUEIRA, Dionísio. Reminiscências da Campanha do Paraguai. Rio de Janeiro:

Bibliex, 1980.

AZEVEDO, Pedro Cordolino. A epopea de Mato Grosso no bronze da história. Rio de Janeiro: [s.n.], 1926.

BARROSO, Gustavo (João do Norte). O Brasil em face do Prata. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1930.

DORATIOTO, Francisco. Maldita guerra. Nova história da Guerra do Paraguai.

São Paulo: Companhia das letras, 2003.

Doratioto, F. (2000). “As políticas da Argentina e do Brasil em relação à disputa boliviano-paraguaia pelo Chaco (1926-1938)”. In. FUNAG. A visão do outro. Seminário Argentino-Brasil. 1ª Ed. Brasília: FUNAG.

FRAGOSO, Augusto de Tasso. História da Guerra Entre a Tríplice Aliança e o Paraguai. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército: 2010-2014.

JOURDAN, Emilio Carlos. História das campanhas do Uruguay, Matto-Grosso e Paraguay: Brazil, 1864- 1870. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1893.

JOURDAN, Emílio Carlos. Guerra do Paraguay. Rio de Janeiro: Typographia Perseverança, 1871.

MARQUES, Maria Eduarda C. M..A Guerra do Paraguai: 130 anos depois. Rio de

Janeiro: Relume Dumará, 1995.

MELLO, Evaldo Cabral de. Olinda restaurada. 2ª. Edição. Rio de Janeiro. Topbooks,

1998.

__________.  A ferida de Narciso: ensaio da história regional. Coordenador Lourenço Dantas Mota. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2001.

MENDONÇA, Estevão. Datas mato-grossenses I volume, 2ª edição, 1973.

MORAES FILHO, Evaristo de. As idéias fundamentais de Tavares Bastos. Rio de

Janeiro: Topbooks, 2001.

PASSOS, Rodrigo Duarte Fernandes dos. Clausewitz e a política – uma leitura da Guerra. 2005. (Tese de Doutorado em Ciência Política). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

PEREGRINO, Umberto. “A guerra do Paraguai na obra de Machado de Assis”. In

Anais do Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, 1966.

PUNTONI, Pedro. A guerra dos bárbaros: povos indígenas e a colonização do

sertão Norte do Brasil, 1650-1720. Ed. Hucitec/Fapesp - São Paulo, 2002.

RODRIGUES, Fernando da Silva, e VELÔZO, Fernando G. Pedroza. (orgs.). Uma Tragédia Americana: a Guerra do Paraguai sob novos olhares. Curitiba: Prismas, 2015.

RODRIGUES, Fernando da Silva. Análise das tensões nas fronteiras da Amazônia observadas através dos documentos do Exército Brasileiro produzidos na primeira metade do século XX. Navigator: subsídios para a história marítima do Brasil. Rio de Janeiro, V. 14, nº 28, p. 72-82, 2018.

Disponível em: <http://revistanavigator.com.br/navig28/dossie/N28_dossie5.pdf> Acesso em 10 de novembro de 2019.

_____.;  SARMIENTO, E. La Guerra del Chaco vista por los ojos de los militares del ejército brasileño (1932-1935). Secuencia: Revista de Historia y Ciencias Sociales, v. 1, p. 1-30, 2019. Disponível em: <http://secuencia.mora.edu.mx/index.php/Secuencia/article/view/1549> Acesso em: 03 de janeiro de 2020.

SALLES, Ricardo. Guerra do Paraguai – memórias e imagens. Rio de Janeiro:

Biblioteca Nacional, 2003.

SIBER, Eduard. “Retrospecto da Guerra contra Rosas e Oribe e vicissitudes das tropas alemãs a serviço do Brasil”. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, tomo 78, parte 1a, 1915 (Tradução de Alfredo de Carvalho). 

SILVA, José Luiz Werneck da. As duas faces da moeda: a política externa do Brasil

Monárquico (1831-1876). Rio de Janeiro: Universidade Aberta, 1990.

Silveira, H. G. (1997). Argentina X Brasil: a Questão do Chaco Boreal. Porto Alegre: ED. PUCRS.

TAUNAY, Affonso d’Escragnolle. Recordações de guerra e de viagem. São Paulo: Weiszflog, 1920.

TRAVASSOS, M. Projeção Continental do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1935.

VARGAS, Fábio Aristimunho. Formação das Fronteiras Latino-Americanas. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2017.

Zook, D. H. Jr. (1962).  La Conducción de la Guerra del Chaco. Buenos Aires: Ed. Lito.

 

FORÇAS ARMADAS E FRONTEIRAS

BACKHEUSER, Everardo. “Rio Branco, Geógrafo e geopolítico”. Revista da Sociedade de Geografia, Rio de Janeiro, t. 52, p. 28, 1945

Becker, Bertha K. (2005). Geopolítica da Amazônia. Estudos Avançados. São Paulo: vol. 19, n. 53, jan./abr. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0103-40142005000100005&script=sci_arttext.

CARVALHO, Thiago R. O Programa de Desenvolvimento da Faixa de Fronteira e o Mato Grosso Do Sul: discursos e desdobramentos da política governamental na fronteira. 2010. Dissertação de Mestrado em Geografia, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados/MS.

CERVO, Amado L.; BUENO, Clodoaldo. História da Política Exterior do Brasil. Brasília, Editora Universidade de Brasília. 2002

CHAMBERS II, John Whiteclay. To raise an army – the draft comes to modern America. New York, Free Press, 1987.

COTTA, Francis Albert. “Milícias negras na América portuguesa: defesa territorial, manutenção da ordem e mobilidade social”. In: STELLA (Coord.). D’Esclaves à 14 soldats. Miliciens et soldats d’origine servile XII – XX siècles. Paris: L’Harmattan, 2006.

DOWNING, Brian. The military revolution and Political Change: Origins of Democracy and Autocracy in Early Modern Europe. Princeton: Princeton University Press, 1992.

GOLIN, Tau. A fronteira: governos e movimentos espontâneos na fixação dos limites do Brasil com o Uruguai e a Argentina. Porto Alegre: L&PM, 2002.

HEINSFELD, Adelar. “As manifestações populares no Brasil em 1895, em comemoração à vitória diplomática na “Questão de Palmas” entre Brasil e Argentina.” Roteiro, Joaçaba, v. 18, n. 33, p. 63- 74, jan./jun. 1995.

MACHADO, L. O. et al. “O desenvolvimento da faixa de fronteira: uma proposta conceitual metodológica”. In: OLIVEIRA, T. C. M. (Org.). Território sem Limites. Estudos sobre Fronteiras. Campo Grande: Editora da UFMS, 2007.

MAGALHÃES, João Batista. A Evolução Militar do Brasil. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1998.

MAGNOLI, Demétrio. O corpo da Pátria. Imaginação geográfica e política externa no Brasil (1808- -1912). São Paulo: Editora da Unesp/Moderna, 1997.

MATTOS, C. M. Geopolítica e teoria das fronteiras: fronteiras do Brasil. Rio de Janeiro: BIBLIEX, 1990.

MELLO, Christiane. “Guerra e sociedade: a situação militar do Rio de Janeiro no Vice-reinado do Conde da Cunha”. In: Topoi, v. 5, pp. 54 a 81

MIYAMOTO, S. “Amazônia, militares e fronteiras”. In: OLIVEIRA, J. P. (Org.). Projeto Calha Norte: Militares, índios e fronteiras. Rio de Janeiro: PETI/UFRJ, 1990.

MIDDLETON, Richard. “The recruitment of the British army, 1755-1762”. Journal of the Society for Army Historical Research, 67, pp.226-38, 1989.

MIRANDA, M. Fronteira amazônica: questões sobre a gestão do território. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1990.

RODRIGUES, Fernando da Silva. Amazônia na Primeira República através do acervo documental do Arquivo Histórico do Exército. Rio de Janeiro: Mauad, 2020.

SCHULZ, John. O Exército na Política: 1850-1894. As origens da intervenção militar. Edusp, São Paulo, 1994.

SINCH, Alberto. “Os Brummer”. Defesa Nacional. Rio de Janeiro: Imprensa Militar, 1951 (Separata) e ainda Visconde de Taunay.  Estrangeiros ilustres e prestimosos no Brasil (1800- 1892). São Paulo: Melhoramentos, 1932. p. 25-26.

TEIXEIRA SOARES, Aloísio. História da formação das fronteiras do Brasil. Rio de Janeiro, Biblioteca do Exército. 1973

TRAVASSOS, M. Projeção Continental do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1935.

VARGAS, Fábio Aristimunho. Formação das Fronteiras Latino-Americanas. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2017.